Painel Paraguai
Informe OPSA:







 

Argentina

Argentina

Argentina: Bertone vence segundo turno em Tierra del Fuego.
Bolívia

Bolívia

Bolivia: Morales promulga lei de conciliação e arbitragem e empresários prometem investimentos.
Brasil

Brasil

Brasil: Dilma faz primeira visita aos EUA após crise da espionagem.
Chile

Chile

Chile: Eyzaguirre é o novo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República.
Colômbia

Colômbia

Colômbia: Santos recebe primeiro-ministro francês.
Equador

Equador

Equador: Manifestações contra políticas do governo continuam no país.
Paraguai

Paraguai

Paraguai: Campesinos voltam a ocupar terras em Curuguaty.
Peru

Peru

Peru: Primeiro Gabinete Binacional termina com apoio à causa marítima boliviana.
Uruguai

Uruguai

Uruguai: Mobilizações relembram os 42 anos do golpe militar.
Venezuela

Venezuela

Venezuela: Eleições parlamentares são marcadas para o dia 6 de dezembro.
Argentina
Bolívia
Brasil
Chile
Colômbia
Equador
Paraguai
Peru
Uruguai
Venezuela

 

 

fechar

 

 

Paraguai: Campesinos voltam a ocupar terras em Curuguaty.

 

27/06 – Um grupo de trabalhadores rirais retomou a ocupação das terras de Marina Cué, localizadas no distrito de Curuguaty, no Paraguai. O objetivo do ato é acelerar a expropriação das terras locais, que estão registradas em nome do falecido político colorado Blas Riquelme. Os ocupantes somam cerca de 80 indivíduos, incluindo campesinos e familiares de pessoas afetadas pelo conflito armado ocorrido no local em 15/06/2012. Na época, uma operação policial de reintegração de posse deixara 17 mortos: onze civis e seis policiais. O episódio acabou por desencadear o processo de destituição do ex-presidente Fernando Lugo pelo Congresso paraguaio, consolidado em 22/06/2012. A princípio, a família Riquelme havia optado por doar as terras em que ocorrera o conflito. Contudo, ainda hoje não há decisão quanto ao destino das terras de Marina Cué devido a um processo litigioso em que se analisa a quem de fato pertencem as terras em questão: o Estado afirma que constitui o verdadeiro dono do território, enquanto os Riquelme afirmam que são eles os proprietários. Enquanto não se define pela Justiça a propriedade de Marina Cué, o processo de expropriação não pode ser concluído.